GALETO ASSADO E UM ENCONTRO MUITO ESPECIAL

Hoje foi um dia muito especial. Esta semana fui buscar a primeira impressão do meu livro para aprovação da tiragem completa e tivemos alguns problemas com a impressão de cor e alguns detalhes. Ele está lindo mas precisa de alguns ajustes para ficar exatamente como desejo. Era terça-feira, 09/05, quando busquei a impressão na Tijuca e no mesmo dia conversei com o dono da gráfica sobre os ajustes necessários. Marcamos uma reunião para sexta-feira (amanhã) aqui em casa. Eu já havia me dado conta de que não havia feito uma foto para o livro com as clássicas louças de cor marrom da Duralex que pertencem à minha mãe desde os anos 80, o que me deixou muito chateada. Estavam todas na casa da serra guardadas no armário e grande parte está na casa da vó Rosa e da Celinha. Quando percebi que ainda precisamos fazer alguns ajustes antes da impressão final, não pestanejei e saí correndo para produzir uma foto e substituir no livro. É uma louça tão afetiva pra mim, eu não poderia deixar de tentar! Semana passada eu trouxe da serra todos os itens que restaram com a minha mãe e os roubei pra mim definitivamente. A Celinha inclusive traria hoje uma das tigelas grandes que estava em sua casa para a minha coleção, justamente a que a vó Rosa fazia o bolo de fubá na vila sempre. Quinta-feira é o dia que a Celinha vem aqui em casa e ela certamente me traria boas energias para finalizar o livro.

Às 7h da manhã saí correndo para o mercado Unidos perto de casa e resolvi fazer galeto assado com acompanhamentos bem caseiros para fotografar. Enquanto estava na loucura da minha pequena cozinha em Curicica, escutei a campainha tocar mais forte que de costume. Era a Celinha, mas nem achei que ela lembraria de trazer a tigela marrom. Eu meio que havia arrumado o layout da foto apoiando tudo no rack da sala, usando uma das travessas maiores e uma panela de alumínio com cabo de madeira que é bem tradicional também. Quando abri a porta, para a minha surpresa, quem estava lá com a Celinha?! A vó Rosa!!! Minha nossa, que surpresa, que emoção!!! Eu não aguentei, fiquei muito emocionada! Não via minha vozinha há tempos, ela e a Celinha são dois tesouros em minha vida, me criaram junto com minha mãe, como eu poderia conter minha emoção? E justo no dia em que eu iria usar a louça marrom que elas usaram a vida inteira em nossa casa da vila! Chegou minha doce Rosa ao lado de sua filha trazendo a tigela marrom enrolada em uma toalha branca com bolinhas e galinhas da angola. Era aquela tigela mesmo que eu queria, a que minha vozinha usou por mais de 40 anos para bater seu inigualável bolo de fubá. 

Meu galeto assado ganhou uma nova dimensão depois disto. Seria apenas uma foto que eu produziria sozinha em casa para substituir uma outra do livro para homenagear este Duralex marrom-âmbar-caramelo que tanto fez parte de nossas vidas, mas se tornou um dos almoços mais especiais da minha vida. Minha vozinha está com quase 82 anos, bem frágil e um pouco esquecida. Como foi especial a Celinha tê-la trazido aqui, mesmo sem saber da homenagem que estava fazendo a elas e à minha mãe. Jamais esquecerei desta doçura e do quanto a simplicidade e a presença são mais importantes que qualquer louça bonita que possa existir. Minha vó nem ligou para a tigela, ela queria o galeto e a farofa! Definitivamente o que tem mais valor são os encontros, as pessoas, o amor. Que dia especial! Como agradecer? Como transparecer? Como explicar? Não consigo... Mas quis brevemente compartilhar com vocês a importância que estas pessoas têm em minha vida, a importância que a comida pode ter, o afeto que podemos colocar em qualquer coisa que fazemos. Hoje foi um dos dias mais especiais que já vivi. Poderia ser apenas um galeto assado e solitário. Não foi, jamais será. Este é um almoço para eu recordar por toda a vida com todo o amor que houver em mim. Obrigada, Celinha, vó Rosa, mãe, Duralex. Estes vidros de cor marrom fizeram nossas energias se encontrarem num lindo dia chuvoso de outono. ♥



 Lá foi a dona Rosa pra cozinha, ela não aguenta! Picou o coentro pra mim e deixou a minha cozinha cheia de alegria! :)

Ela está tão fininha, e eu que já sou fofa fiquei com as bochechas ainda maiores perto dela. Te amo, meu amor!

Minha vozinha me ajudou na cozinha, e o exato momento desta foto virou inspiração para um novo post ("O tempo do amor", você pode ler clicando aqui). Ela me fez parar, desligar todas as chamas do fogão (sem sequer saber) e esperar calmamente enquanto cortava o alho bem fininho. É... é preciso ter paciência para o amor aflorar, tudo tem seu tempo. Obrigada, vó. ♥

Nossos seis bigodudos ficaram por perto alegrando ainda mais o dia.


Foi um galeto assado com tempero picante e limão, feijão-carioca, arroz, farofa de alho (que ficou deliciosa com o alho picado miudinho que vó Rosa picou com toda paciência e amor), salada de alface roxa com tomate-grape e molho de coentro com alho (o mesmo miudinho), limão, pimenta dedo-de-moça e azeite. Ficou tudo delicioso! Mais delicioso ainda foi este encontro inesquecível. ♥

Amo vocês um tantão que não cabe em mim!!! Obrigada por tudo!!! ♥♥♥