DOCE DE LEITE

Não é só comida, nunca foi. É o gosto gostoso na boca amarga, é a escolha da louça para a mesa vazia, é o cozer em fogo brando por horas e horas. É esperar. É aquele respiro de sentimento antes de clicar, é amor que não sabe pra onde ir e escapa por onde dá. É amor. Só.




Você escolhe: se tiver tempo de sobra fique horas e horas mexendo o leite com açúcar em fogo baixo no tacho de cobre e prepare o melhor doce de leite da vida, mas se estiver sem tempo é só colocar quantas latas de leite condensado couberem na panela de pressão, cobrir com água e deixar 35 minutos chiando. Desliga o fogo e deixa esfriar até o dia seguinte para abrir e não se queimar com o doce quente. Pode deixar guardadinho na prateleira sem abrir, é só escrever na lata a data de validade e ter um docinho na manga pra oferecer para uma visita de última hora com queijo minas e café passado fresquinho. Vale recheio de bolo, churros, bolinho de chuva, colocar ameixa seca, lascas de coco, o que der na telha! Lambuze-se!